sábado, 4 de junho de 2011

Declaração aleatória



No auditório da Fundação Getúlio Vargas em São Paulo o palestrante, Mohsen Shaterzadeh, embaixador do Irã, entre outros temas abordou o conflito árabe-israelense no Oriente Médio e fez uma afirmação: "Não existe um conflito entre muçulmanos e judeus. Nós respeitamos o judaísmo como religião divina".

Tal declaração não passou de uma preliminar para chamar a atenção dos ouvintes que logo perceberam o verdadeiro teor da palestra, e que, após ler o artigo, me pareceu um método bem eficaz de introduzir o anti-semitismo.

O embaixador do Irã no Brasil não poupou palavras para definir o real sentimento a respeito do Estado de Israel:  "Israel  é um tumor cancerígeno no Oriente Médio". Argumentou que a crise entre o seu pais e Israel aumentou após as declarações do presidente Mahmoud Ahmadinejad:  “o  Estado de Israel deveria ser varrido do mapa”. Mas parece-me que estava apenas seguindo um protocolo como é de costume nesses casos.

Shaterzadeh alegou que o Estado de Israel foi criado por causa do Holocausto, e que isso deveria ter sido feito na Alemanha. Assim, em sua palestra que durou pouco mais de uma hora, além de deteriorar a imagem de Israel, como já acontecesse inúmeras vezes através da Mídia, classificou o Sionismo de “uma ideologia baseada na descriminação".

Interessante a total falta de compromisso com os textos sagrados da Bíblia e com a promessa de Deus feita a Abraão, Isaque e Jacó, o que já era de se esperar tendo em vista que a religião mulçumana difere da religião judaica e cristã. Em outras palavras ele quis dizer: Respeitamos o judaísmo e os judeus, mas os queremos bem longe da Terra Prometida! 

O que mais poderíamos esperar? A Paz? 

Enquanto líderes políticos insistirem em declarações unilaterais a fim de promover o anti-semitismo, desorientar a população e denegrir a imagem de Israel não haverá paz no Oriente Médio, ou entre árabes e israelenses, ou em qualquer parte do planeta.

A paz é fruto do respeito mútuo e não me parece que esse, tenha sido o real conteúdo da tal palestra.



Marion Vaz

Nenhum comentário:

Postar um comentário